A oportunidade de entender quem você é!

Acredito muito nas ferramentas de desenvolvimento pessoal e profissional, por meio de treinamentos, terapias e coaching. Ou ainda, em processos que ajudam no despertar da consciência, autoconhecimento, descobertas, planejamento de ações, desenvolvimento de habilidades e melhoria nos negócios.

Tudo é uma oportunidade para que o cliente possa evoluir e ser melhor em seus aspectos humanos.

Em minha atuação como Coach, tenho percebido tamanha demanda relacionada à falta de maturidade emocional, autoconhecimento e um certo “desespero” em se adaptar a tantas mudanças percebidas no mercado e na vida.

Dúvidas em relação ao perfil, performance como executivo, crescimento do negócio, carreira, valores pessoais, mudança de país, estado civil, medos e muitas dúvidas; demonstrando certa inabilidade em lidar com tantas variáveis ao mesmo tempo.

E também como Terapeuta Familiar, tenho aproveitado esses momentos para aprofundar junto ao cliente, o autoconhecimento que talvez nunca tenha considerado: a oportunidade de compreender a sua própria história e como isso reflete em seu amplo contexto profissional.

História de vida pessoal, como isso funciona?

 

Além dos assessments (questionários que explicam o perfil e/ou essência da personalidade) que normalmente é aplicado dentro de processos de Coaching, onde extraímos características comportamentais e de personalidade das pessoas; tenho trazido às sessões, perguntas relacionadas a história de vida pessoal e profissional. Ou seja, independente do objetivo a ser traçado, considero outras informações extremamente relevantes, tais como:

  • Qual a sua descendência?
  • Como foi sua educação dentro de casa?
  • Quem mais influenciou na sua vida?
  • Como é a relação com seus pais e irmãos?
  • Qual é a história da sua empresa/quem foi o fundador?
  • Qual  motivo o fez ter determinado comportamento/com quem você aprendeu?
  • Qual a profissão de seus pais, avós, bisavós?

Parecem perguntas simples, porém são muito bem recebidas e exploradas ao longo das sessões, pois traz à tona uma série de explicações fundamentais para os processos de autoconscientização e autoconhecimento das pessoas. É uma oportunidade incrível de como se conhecer e compreender a relação com as pessoas, com a sua história e como se reconciliar com tudo isso para seguir adiante. Aceitando e incluindo esses contextos/realidades e dando forma a uma nova história.

Entender quem somos, para construir quem seremos!

 

Não somos seres únicos e individualizados. Fazemos parte de algo muito maior chamado sistema coletivo familiar, de onde aprendemos nossos valores, crenças, ética, costumes, ensinamentos (muitos destes milenares) e cultura; cada um tem isso construído dentro de si. Descobertas como estas revelam muitas dinâmicas ocultas, quase sempre inconscientes, que possibilitam um novo olhar, uma nova postura, um novo esclarecimento, uma nova tomada de consciência que se refletem na realidade da própria vida do cliente e dos demais indivíduos envolvidos no sistema, seja na família, no casal, nas relações ou no ambiente organizacional.

Impossível não considerar todos esses aspectos, quando existe uma empresa de natureza familiar, por exemplo. A relação e os conflitos entre pessoas e departamentos, problemas relacionados a liderança, atuação, responsabilidades, comportamentos inadequados e frustrações são, em sua maioria, reflexo de “desorganização emocional e/ou familiar”.

É expressiva a quantidade de pessoas que necessitam dessa reconexão com sua história e é um tema pouquíssimo explorado, quase nunca acessado no nosso dia-a-dia.

A oportunidade faz o fraudador

 

Quando fui convidada para escrever artigos para o blog da S2, pensei em como a minha formação e áreas de atuação poderiam contribuir para o negócio da empresa. Constatei que a minha linha de trabalho de resgatar o histórico do cliente, tem tudo a ver com os pilares que embasam a compreensão da complexidade do ser humano em todas as suas facetas.

Essa abordagem, leva-nos a tirar os “óculos” do julgamento e das crítica, bem como da falta de conhecimento, compaixão e incompreensão, orientando-nos a enxergar cada pessoa de maneira única. Quando os Testes de Integridade apontam tendências de fraudador em um funcionário, é preciso ter consciência de que esta pessoa é composta de histórias, movida por um grande vínculo ao seu sistema coletivo familiar.

Ao se deparar com as possibilidades, a primeira condição que o fraudador identifica é a: OPORTUNIDADE! No entanto, a sua organização só poderá evitar e monitorar fraudes, corrupção e casos de assédio, por meio de Programas de Compliance!

 

Quer saber como implantar uma cultura de compliance na sua organização? Clique aqui e tenha acesso ao nosso passo a passo!

 

Oportunidade-Juliana-Monteiro-blogueira-S2Juliana Monteiro é Master Coach, Trainer licenciada e certificada pelo Center for Advanced Coaching (CAC- Califórnia), Executive Coaching certificada pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), Master em Programação Neurolinguística, formada pelo Instituto de Performance Humana Continuum e certificada pela American Board of NLP. Terapeuta Sistêmica Familiar pelo Instituto Desenvolvimento Sistêmico para a Vida (IDESV), formação em Comunicação Social pelas Faculdades Integradas Alcântara Machado (FIAM-SP), Analista da Teoria de Personalidade FACET5 e Método Keirsey. Membro da Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), Consultora e Coach Parceira – DMRH (Cia de Talentos) e Sócia-proprietária da JM Desenvolvimento Humano.

Email:contato@julianamonteiro.com.brSite: www.julianamonteiro.com.br / Fanpage: JM Desenvolvimento Humano / Linkedin: Juliana Monteiro de Carvalho

S2 Consultoria

A S2 desenvolve a Integridade Resiliente dos profissionais e organizações por meio de métodos empáticos e pragmáticos.

Todos os direitos reservados © S2 Consultoria

Share This