fbpx

O teste Potencial de Integridade Resiliente – PIR, primeiro a avaliar a dimensão humana do risco, com legitimidade cientifica e 82% de eficácia comprovada, é apresentado no livro “Compliance – essência e efetividade”.

Lançado em dezembro passado na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – CFOAB, o livro “Compliance – essência e efetividade” é organizado por Claudio Lamachia, ex-presidente da OAB e presidente da União dos Advogados de Língua Portuguesa, e por Carolina Petrarca, advogada e professora na Universidade Católica de Brasília, e conta com a coordenação de Izabela Frota Melo, procuradora do Distrito Federal, e Roberta Codignoto, executiva jurídica e de compliance. A obra é composta por 28 artigos, distribuídos em 275 páginas. Dentre estes, se destaca o artigo “Compliance no processo seletivo”, página 65.

O artigo assinado pelo Prof. Dr. Renato de Almeida dos Santos, sócio-fundador da s2 Consultoria e do Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental – IPRC Brasil, explica em detalhes a metodologia e a aplicabilidade do Potencial de Integridade Resiliente – PIR. A ferramenta de gestão, criada e patenteada pela s2 Consultoria, tem foco na dimensão humana do risco e possibilita o acesso à integridade dos stakeholders das organizações frente aos dilemas éticos que envolvem fraude e assédio. A plataforma tecnológica identifica a divergência entre a integridade individual apresentada e a esperada pela organização, tornando possível o alinhamento de valores entre a empresa e seus públicos.

A adequação dos comportamentos éticos dos profissionais nas organizações por meio da compreensão, identificação, mitigação, análise das consequências e prevenção das atitudes inadequadas é uma tarefa difícil, e ainda assim, necessária, pontua Renato Santos. “O recorte teórico que embasa a ferramenta de gestão PIR pressupõe que a resiliência pode ser definida como a construção de soluções diante das adversidades presentes nas condições de trabalho e dos negócios da sociedade atual, da qual resulta um duplo efeito: a resposta ao problema em questão e a renovação da integridade ética do indivíduo”, explica.

As ferramentas de compliance contribuem para o enfrentamento da fraude, elevando o nível de importância das organizações investirem em um programa complexo de gestão da ética capaz de compreender e mitigar ações inadequadas. Izabela Frota Melo, coordenadora da edição publicada, ratifica a efetividade da ferramenta de gestão desenvolvida pela s2 Consultoria. “O PIR é um importante aliado no tratamento do risco comportamental humano, pois os riscos de integridade a que qualquer organização pública ou privada está sujeita perpassam pelo conhecimento e entendimento do nível de consciência dos indivíduos que a compõem e daqueles com quem se relaciona. O embasamento empírico e metodológico do PIR é o que traz grande margem de segurança em sua aplicação”, declara.

Confira o artigo completo:

Download

Conte com a S2, acesse o nosso site e peça o link de uma degustação PIR:

Solicite agora

Artigo produzido por Renato Santos: Advogado, sócio-fundador da s2 Consultoria e do Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental – IPRC, Mestre e Doutor em Administração pela PUC-SP. MBA em Gestão de Pessoas e experiência na área de Compliance em diversas organizações por mais de 15 anos. Professor, colunista e autor do livro “Compliance Mitigando Fraudes Corporativas” e co-autor dos livros “Manual do Entrevistador Investigativo Moderno”, “Manual de Compliance” e “Análise de Riscos Parametrizada 2.0”, premiado pelo Instituto Ethos e CGU.

 

Share This