fbpx

No dia 17 de setembro renovamos as nossas energias, aumentamos o ânimo, fomos provocados para sair da zona de conforto e focar em nosso grande sonho “impactar a sociedade melhorando a integridade das pessoas no trabalho”.

Foram oito horas de painéis, insights, networking e muitas oportunidades para buscarmos soluções para as nossas dores com o crescimento. Queremos compartilhar com você alguns aprendizados deste evento:

  • “Não fazemos nada sozinho e para o crescimento da empresa temos que reconhecer quando somos o gargalo e delegar”. Max Oliveira, empreendedor da Max Milhas.
  • “Estamos buscando missionários, e não mercenários”. Daniel Hatkoff, da Pitzi. Concordamos que as pessoas precisam estar apaixonadas pela missão da organização, pois caso contrário ela não vai durar, a cultura irá expelir essa pessoa.
  • “Brilho nos olhos do time”. Dominique Oliver, da Amaro. Acreditamos que esse é o combustível para colocarmos de pé um sonho, e não se abater com os obstáculos que teremos durante a caminhada.
  • “Estamos sempre tentando construir o modelo que vai matar o nosso modelo atual”. Israel Salmen, do Méliuz. Concordamos que não podemos nos acomodar com o sucesso de ontem. Precisamos nos reinventar a cada dia, esse é o maior legado.
  • “O mindset não era ‘vamos dominar o mundo’, era ‘o que faremos pra não morrer de novo?”. Geraldo Thomaz, do Vtex. Acreditar no nosso projeto e se posicionar, não ficar com medo do concorrente, e virar o jogo, se antecipar e incomodar o mercado.
  • “Não dá pra deixar o bastão na mão de alguém sem saber pra onde a pessoa vai correr”. Ricardo Ermírio de Moraes, da Natural One. Com o crescimento da organização é importante mirar e desenvolver em profissionais para a sucessão.
  • “Quando você contrata um líder, tem que deixar a pessoa fazer o que ela precisa, se não vai terminar mal”. Brian Requarth, Grupo ZAP VivaReal. A importância de confiar e delegar.
  • “Era igual caranguejo: um passo pra frente, um pra trás. Vivemos de crise em crise.”. Rubens Menin, do Grupo MRV. A lição de que a cada crise é possível sair mais forte.
  • “As pessoas não querem mais trabalhar onde não se sintam parte de uma transformação.”. Ronaldo Pereira, da Óticas Carol.
  • “O perdedor foca no vencedor, e o vencedor foca em ganhar.”. Federico Vega, da CargoX.

Temos aprendido muito com a parceria da Endeavor, na troca com os empreendedores, que nos ensinam a cada participação no processo do PIR Potencial de Integridade Resiliente, os desafios de crescer e fortalecer a cultura ética na organização.

O PIR Potencial de Integridade Resiliente, teste de integridade desenvolvido pela S2 tem como objetivo identificar os gatilhos comportamentais da pessoa quando exposta aos dilemas éticos. É uma ferramenta de gestão, utilizada pelo RH das organizações como etapa de seleção interna e externa, que possibilita predizer o comportamento ético, e com isso integrar a pessoa à cultura da organização.

O PIR tem conquistado cada vem mais os gestores de RH em razão de sua credibilidade, rigor científico (com 74% de valor preditivo), segurança na captação e armazenamento de dados e aplicado para mais de 7 mil profissionais no Brasil. Ajudando as organizações a contratar o caráter e treinar as habilidades, pois 9 em cada 10 pessoas admitidas pela competência são demitidas pelo comportamento.

S2 Consultoria

A S2 desenvolve a Integridade Resiliente dos profissionais e organizações por meio de métodos empáticos e pragmáticos.

Todos os direitos reservados © S2 Consultoria

Share This