Você sabia que 42% das pessoas mentem em seus CVs?

Mentira é um tema recorrente entre pessoas dos 0 aos 100 anos. É claro que no ambiente corporativo, mentir tem consequências que podem ser graves tanto para os funcionários, quanto para a organização.
Mesmo antes de fazer parte de uma empresa, as pessoas já podem estar mentindo. Recentemente, uma pesquisa da Robert Half, empresa de recrutamento especializado,  revelou que 42% dos currículos contêm informações falsas. Dentre as mentiras mais comuns estão:

— Históricos profissionais incompletos
— Razão  da saída de empregos anteriores,
— Cargos em que os candidatos dizem ter ocupado em sua carreira, porém, não os ocuparam.
— Formação acadêmica
— Fluência em idiomas com exageros.
— Os currículos não podem ser a única fonte para que os profissionais de Recursos Humanos conheçam um candidato.

Por serem documentos formulados externamente e com dados que fogem do controle das empresas, qual seria a melhor maneira de se prevenir dessas mentiras?

A  maneira recomendada para identificar informações imprecisas sobre a história de um candidato é através da realização de uma entrevista e da Detecção da Mentira, pois até mesmo a busca por referências profissionais, às vezes, não traz resultados confiáveis.

Separamos algumas dicas para identificar informações falsas e conseguir um diálogo real com o candidato. Confira!

NÃO SIGA O ROTEIRO DO CV

Uma das formas de descobrir informações incorretas é realizar a entrevista não baseada no currículo enviado, ou seja, sem respeitar a linha do tempo preparada pelo candidato. Seguir a história cuidadosamente montada pelo entrevistado acaba fazendo o profissional de RH acreditar naquelas informações, pois ele acaba tendo dificuldade de mudar a sua perspectiva sobre a verdade ou não do entrevistado.

USE A  EMOÇÃO

Um jeito interessante de obter informações sobre a saída específica de um emprego é tentando elucidar a emoção do entrevistado. Ou seja, se você perguntar como foi o seu último dia de trabalho em algum emprego específico você deve prestar atenção nas emoções apresentadas no discurso e também na linguagem corporal apresentada e principalmente nas expressões faciais. Elas podem indicar alegria, tristeza ou raiva. Isso pode ajudar a explorar mais o assunto e entender que aquela razão de saída apresentada como “reestruturação” ou “novos desafios” talvez não represente a verdade.

PERGUNTE SOBRE RESULTADOS

No caso onde existem cargos que não foram ocupados pelo candidato, mas estão em seu currículo, uma boa alternativa é questionar os resultados alcançados naquela posição através de exemplos práticos como, por exemplo, como foi que ele conseguiu uma promoção, para o caso onde existem cargos superiores ao inicial no CV.

E quais as dicas para que os candidatos não acabem fornecendo informações confusas?

FOQUE NAS QUALIDADES

Se você é candidato e está preparando um CV para causar uma boa impressão, a primeira dica para evitar mentiras ou evitar que informações sejam encaradas como mentira,  é focar nas suas melhores qualidades. Pense em situações que de fato você viveu e como respondeu a elas.

DESTAQUE SUAS CONQUISTAS

Esqueça o que você gostaria de ter feito, foque nos resultados reais que trouxe para as organizações em que passou. Mudanças inesperadas, soluções simples, mas inovadoras, redução de custos, trabalhos bem feitos que você possa comprovar resultados com depoimentos ou números públicos são sempre itens que contam pontos.

NÃO MINTA (NUNCA)

Após todas as informações pesquisadas, já não parece mais clichê pedir para que os candidatos evitem mentiras. Um especialista em RH vai detectar a sua competência e a partir disso relacionar com o que a vaga requer. Agora, se você mentir, fica chato para a sua entrevista e poderá marcar toda a sua carreira. As organizações apreciam profissionais que estão sempre se inovando e reinventando, mesmo projetos que não deram certo podem contar muito mais sobre você que um cargo mentiroso em seu currículo.

Além de todas essas dicas, vale o bom senso e a atenção nos detalhes informados pelo candidato em redes como, por exemplo, o Linkedin. Por conta da alta porcentagem de pessoas quem mentem em seus currículos, o tema se torna a cada dia mais vasto, por isso, recomendamos a leitura do artigo de Mário Junior para a Exame e o Grupo Técnicas de Entrevista e Detecção de Mentiras no Linkedin.

Para auxiliar ainda mais no desenvolvimento e aplicação das técnicas de linguagem verbal e não verbal em entrevistas, participe do treinamento de Detecção de Mentira e Obtenção de Informações.

S2 Consultoria

A S2 desenvolve a Integridade Resiliente dos profissionais e organizações por meio de métodos empáticos e pragmáticos.

Todos os direitos reservados © S2 Consultoria

Share This